Recorrer às explicações

Explicações escolares

Quando recorrer às explicações?

O mais rapidamente possível. Tão depressa como a criança manifesta uma dificuldade numa matéria é aconselhável planear a opção das explicações. A intervenção, quanto mais rápida for, mais eficaz será. Geralmente é ilusório esperar a endereçar as explicações no terceiro trimeste.

Que ritmo adotar?

Mais do que a intensidade, o importante é a regularidade das explicações. Por isso, é melhor 24 horas de explicações num ritmo de 2 horas por semana em 12 semanas, do que 24 horas num ritmo de 2 horas por dia em apenas 2 semanas.

Duração das explicações?

Não há um resposta totalmente certa a essa pergunta, já que cada caso é um caso. O que é certo é que 24 horas constituem a primeira base seria de trabalho. Não é recomendável ter aulas particulares por um tempo demasiado prolongado, mais de 2 anos consecutivos, já que este reforço procura a autonomia do aluno, não criar um estado de dependência onde o aluno conta com o professor ao domicílio para aprender a matéria.

Como planear as explicações da criança?

Antes de tudo como uma oportunidade e nunca como uma sanção. Não te esqueças que um aluno que não chega a obter bons resultados numa matéria sente-se geralmente humilhado e desvalorizado aos olhos dos outros, particularmente aos dos seus pais. Propõe-lhe receber apoio, fala disso, mas sem impor. Dá-lhe algum tempo para pensar já que a completa aplicação do teu filho nas aulas é primordial.

Que esperar das aulas particulares?

Primeiro (já que é o que geralmente motiva mais na altura de encontrar explicações ao domicílio), um aumento das notas e da média trimestral. Atenção que, ao contrário do que muitos afirmam, esta progressão geralmente alcança os 2 ou 2 pontos. Apenas excepcionalmente chega aos 5 ou 6 pontos (principalmente para alunos que acumularam atrasos ou falta de trabalho pessoal).

Também verás como a criança goza de uma melhor compreensão das suas aulas e obtém métodos práticos que lhe vai permitir resolver os exercícios com a maior facilidade possível. Este é um ponto importante, já que um grande número de alunos não se atreve a perguntar ao seu professor por timidez ou medo de ser ridicularizado. Mas o essencial das explicações é tratar de devolver a confiança ao teu filho sobre as suas capacidades, voltar a motivá-lo nos seus estudos e libertar uma parte do stress que pesava nos seus ombros.

Partilha na tua rede social:
Mais no ABC Crianças:
Aviso legal Contacto Google+ Facebook